Vigilantes suspendem greve até analisar proposta que será apresentada pelo Sindicato Patronal na segunda-feira

Caso não seja aceita, a categoria volta a paralisar no dia 1º de fevereiro
Os 800 vigilantes do Tocantins suspenderam a greve deflagrada na sexta-feira, 25, após reunião com o Sindicato Patronal e intermediada com o Ministério Público do Trabalho (MPT).

Durante a paralisação, segundo o tesoureiro do Sindicato dos Vigilantes do Tocantins (Sintvisto), Antônio Gonçalves da Costa, a greve foi deflagrada porque a categoria conquistou 30% sobre o adicional de periculosidade, mas a Patronal “não queria pagar”.

Já o presidente do Sintvisto, Diolindo Pinto da Cruz, afirmou que, após a reunião, a Patronal se comprometeu apresentar uma proposta para a categoria nesta segunda-feira, 28, às 16 horas, no MPT.

“A categoria vai analisar se aceita ou não. Caso a proposta não atenda a expectativa, os vigilantes voltam a paralisar no dia 1º de fevereiro. Se acontecer, a greve será por tempo indeperminado e abraçada pela categoria de todo o Estado”, enfatizou Cruz.

A categoria é composta por mais de quatro mil vigilantes, que recebem salário atual é de R$ 919, 82, e mais 6% de periculosidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *