Luta por vacinação dos vigilantes de MS perto do fim

A mobilização dos vigilantes de Mato Grosso do Sul para serem incluídos no PNI (Programa Nacional de Imunização) como grupo prioritário em função do constante risco de contaminação que correm diariamente em contato com a população começa a surtir os primeiros resultados.
Coordenado pelo presidente do Seesvig-MS, Celso Adriano Gomes da Rocha, os primeiros atos foram realizados em frente à Assembleia Legislativa, bem como na Governadoria e na Secretaria Estadual de Saúde. Diante da pressão realizada, Celso Adriano foi recebido no último dia 30 de abril, pelo Secretário Adjunto de Justiça e Segurança Pública, Cel Ary Carlos Barbosa, que explicou como funciona o protocolo de vacinação e se colocou à disposição para ajudar a categoria. Pediu ainda ao presidente que providenciasse uma lista dos trabalhadores espalhados pelo Estado que estão na linha de frente da Covid-19.
Muito rapidamente, Celso mobilizou os demais sindicatos da categoria na parte laboral, ou seja, Seesvig-MS (Campo Grande e Região), Seesvda (Dourados e Região) e SVNR (Navirai e Região) e ainda da parte patronal o Sindesv, para que unidos pudessem enfrentar a situação.
Para acelerar a tramitação do processo, os vigilantes receberam importantes apoio em seu pleito dos deputados Felipe Orro (PSDB), Zé Teixeira (DEM) e Paulo Corrêa (PSDB) que articularam junto ao governo uma forma de dar celeridade na inclusão dos vigilantes como grupo de risco nesta vacinação. Receberam ainda apoio do presidente da Assomasul, Valdir Couto Júnior.
E ontem, dia 17, o presidente Celso Adriano, de posse da relação dos vigilantes que precisam ser imunizados o mais rápido possível foi recebido pelo secretário adjunto de Justiça e Segurança Pública, Cel Ary Carlos quando entregou em suas mãos a relação desses trabalhadores para que as autoridades sanitárias estaduais e municipais iniciem a vacinação desses vigilantes de forma prioritária em todo o Mato Grosso do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *